Home / Arbitragem / Charles Herbert é o novo Presidente do Comitê de Árbitros da FAF

Charles Herbert é o novo Presidente do Comitê de Árbitros da FAF

Confome o Voz do Apito adiantou nas redes sociais na semana passada, Charles Herbert Ferreira é o novo Presidente do Comitê de Árbitros da Federação Alagoana de Futebol. Embora tenha negado a informação após a notícia ter vindo a público, na tarde desta terça-feira (27/06), ao lado do ex-árbitro George Feitosa, Herbert teve uma reunião com Felipe Feijó, Presidente da FAF, que homologou a composição da nova comissão.

A exoneração de Hércules Martins era um anseio antigo dos dirigentes de Alagoas. Unanimidade negativa entre os próprios árbitros, nos três primeiros anos de sua gestão Martins modernizou o setor, porém após acomodar-se, a arbitragem alagoana acabou perdendo espaço no cenário nacional e nos últimos anos era comum ver árbitros de outras regiões do Brasil comandando clássicos de pequena rivalidade no estado.

CARREIRA

Paraibano com raízes fincadas em Maceió, capital do estado de Alagoas, Charles Herbert foi denunciado em 2009, ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), por conta de um lance polêmico aos 43 minutos do primeiro tempo do duelo entre Ceará x Paraná, partida válida pela Série B do Campeonato Brasileiro. O atacante Wellington Silva, à época do Paraná, marcou um gol de mão e, após um desentendimento com a assistente Ticiana Falcão (esposa de Hércules Martins), Charles optou em validá-lo.

Como consequência, levou uma suspensão “oficial” de três meses, e uma “oficiosa” que durou até hoje, data em que se despede dos gramados para assumir umas das pastas mais espinhosas do país.

DESAFIOS

Assumir um dos piores quadros de arbitragem do Brasil, de fato, não será uma tarefa fácil. Com poucos recursos para administrar e um quadro rachado, Charles Herbert terá que mostrar habilidade política para não entrar em desgaste. Embora seja uma pessoa respeitada por ter pautado a sua carreira com retidão, honestidade e ética, como Presidente de Comitê interlocutores atestam que ele deverá deixar de lado um pouco da fama de “bom moço”.

Embora esteja preparado para o desafio que terá pela frente, ele sabe que precisará recomeçar do zero. Com uma Escola de Árbitros sem perspectivas de futuro incapaz de formar um árbitro de ponta nos últimos anos, as reformas administrativas deverão começar na raiz do problema, que é a formação. Além disso, a Federação Alagoana de Futebol, ao contrário do que ocorria em gestões anteriores, precisa dar-lhe carta branca para fazer as mudanças estruturais necessárias, pois qualquer coisa diferente disso certamente abalará a sua pasta.

A indicação do ex-presidente do Sindicato dos Árbitros de Alagoas como Presidente do Comitê local já repercute nos bastidores da arbitragem brasileira. Presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), Marco Antônio Martins desejou boa sorte ao companheiro de várias lutas sindicais e parabenizou a FAF pela escolha. Além dele, Ricardo Albuquerque, chefe da arbitragem potiguar também elogiou a decisão de Felipe Feijó e apostou que Alagoas poderá ser uma referência para a arbitragem brasileira no futuro.

A posse de Charles Herbert deverá ocorrer nos próximos dias e certamente contará com diversos dirigentes do país.

Fonte: Voz do Apito